O NOVO CÉU NA TERRA (INTRODUÇÃO PARA ESTUDO FUTURO)

PASTOR RICARDO SORRENTINO
PROJETO MOVER DE DEUS
O NOVO CÉU E NOVA TERRA

O novo céu e nova terra é uma promessa amplamente ensinada pelas Escrituras. Tal
doutrina está presente desde o Antigo Testamento até o Novo Testamento. Naturalmente
muitas dúvidas surgem entre os cristãos acerca de como será esse estado futuro e eterno.
Apesar de termos muitas referências bíblicas sobre o novo céu e nova terra, claro que
muitos detalhes só serão esclarecidos quando, finalmente, estivermos vivendo neles. Neste
estudo bíblico, meditaremos sobre o que a Bíblia nos diz acerca do novo céu e nova terra.
Quando ocorrerá o surgimento do novo céu e nova terra?

Podemos dizer que o estado eterno, com novo céu e nova terra, terá início por ocasião do
juízo final. Quando todos forem julgados, os ímpios serão destinados à condenação eterna
no lago de fogo, enquanto os santos viverão e reinarão eternamente com Deus, no novo
céu e nova terra.

O Apóstolo João descreve esse momento da seguinte forma: “Vi novo céu e nova terra, pois
o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe” (Ap 21:1).
Como será criado o novo céu e nova terra?
Esse é um ponto que levanta algumas discussões entre os estudiosos. Primeiro, vale
ressaltar que a expressão “novo céu e nova terra” deve ser entendida como contemplando o
universo inteiro, ou seja, é uma expressão bíblica para se referir a todo universo.

Sobre as discussões acerca de como se dará a criação do novo céu e nova terra, alguns
acreditam que o universo atual será completamente destruído, no sentido de aniquilado,
deixando de existir, e então Deus criará novo céu e nova terra, sem continuidade alguma
com o universo atual.

Já outros estudiosos defendem que o universo atual não será destruído, mas renovado.
Será uma transformação tão profunda que refletirá uma nova criação, mas ainda assim será
a continuidade do universo atual.

Particularmente entendo que há base bíblica suficiente para que não haja qualquer dúvida
de que, na verdade, acorrerá uma renovação. Por exemplo: se considerarmos o texto citado
acima em Apocalipse 21:1, o termo grego utilizado para descrever o novo céu e nova terra
expressa uma ideia de um “novo mundo”, e não de um “outro mundo”.

O mesmo termo também é utilizado em 2 Pedro 3:13, e trata-se do grego kainos que
significa algo novo em qualidade. Se fosse algo novo em origem, ou seja, sem qualquer
base prévia, o termo grego deveria ser neos.

Na Carta aos Romanos, o Apóstolo Paulo nos diz que “a natureza criada aguarda, com
grande expectativa, que os filhos de Deus sejam revelados” (Rm 8:19). Paulo continuou
explicando que tal expectativa se dá pelo fato de que a criação será “libertada da
escravidão da decadência em que se encontra para a gloriosa liberdade dos filhos de Deus”
(Rm 8:21). Obviamente o apóstolo está dizendo que é a criação atual que será libertada dos
efeitos do pecado, e não uma nova criação.

Por fim, também penso que a aniquilação do universo atual poderia representar um tipo de
vitória de Satanás, pois ele teria conseguido corromper de maneira irreversível a criação
original de Deus, a ponto de precisar ser completamente descartada para que outra criação
seja criada.

Portanto, a renovação do universo, além de ser a doutrina bíblica acerca do assunto,
também demonstra mais um meio pela qual a soberania de Deus será revelada, quando Ele
purificar exatamente a criação que Satanás tentou destruir, removendo todos os efeitos do
pecado.

Muita gente possui uma ideia completamente equivocada acerca do que será o novo céu e
nova terra, imaginando ser um paraíso espiritual. Essa ideia foi difundida principalmente na
idade média, onde o paraíso futuro sempre era retratado como um lugar etéreo, entre
nuvens, onde as pessoas vestidas de branco ficariam flutuando com harpas nas mãos.

Na verdade, mesmo dentro das igrejas, alguns cristãos também entendem desta forma,
talvez por conta de expressões que remetem a ideia de que passaremos a eternidade num
tipo de céu em algum lugar no espaço.

Primeiro precisamos dizer que hoje, quando um cristão morre, sua alma vai estar com Deus
na morada dEle, um lugar de descanso de sua vida terrena, enquanto aguarda a
ressurreição de seu corpo.

Porém na eternidade, todos nós teremos corpos ressurretos e glorificados, isto é, não
seremos apenas almas. Na verdade, nós podemos dizer seguramente que passaremos a
eternidade no céu, desde que entendamos o que será o céu no estado eterno.

A doutrina bíblica é a de que haverá uma nova terra na qual passaremos a eternidade,
vivendo em corpos ressurretos e desfrutando das belezas desse mundo transformado para
a glória de Deus.

Entretanto, a Bíblia se refere a esse futuro lar como “novo céu e nova terra”, isso porque
Deus habitará conosco, ou seja, esse lugar também será a habitação de Deus. Em outras
palavras, não existirá nenhuma separação entre o céu (a morada de Deus) e a terra, ou
seja, ambos se fundirão, formando então um único lugar.

Logo, a nova terra será o céu, e o céu a nova terra, e nós, habitando a nova terra, também
estaremos habitando o novo céu (Ap 21:1-3). Claro que existem mistérios acerca de como
tudo isto ocorrerá, mas nossa esperança é de que chegará o dia onde compreenderemos
todas estas coisas pessoalmente.

As Referências acerca do novo céu e nova terra

Como já dissemos, existem muitas passagens bíblicas em referência ao novo céu e nova
terra, do Antigo ao Novo Testamento. Praticamente em todas elas a descrição desse futuro
glorioso é feito de forma figurada, onde uma realidade indescritível à nossa compressão
humana é descrita com símbolos que possamos entender na presente era.

Em muitas dessas passagens há também a ocorrência de profecias de dupla referência, isto
é, uma única profecia se cumpre em eventos distintos, de modo que algo que já se cumpriu
prefigura o cumprimento de algo ainda futuro.

Algumas dessas profecias se referem à restauração do povo de Deus do exílio na antiga
dispensação e/ou a vinda do Messias. Logo, muitas profecias já tiveram um cumprimento
primário na História do povo hebreu, ou se cumprem na nova dispensação com a Igreja de
Cristo, porém elas também apontam para um momento futuro, onde serão plenamente
cumpridas.

Devido as diferentes correntes escatológicas e a discussão acerca do Milênio, os cristãos
discordam entre si a respeito de quando se dará esse cumprimento futuro.

Uns defendem que tais promessas se cumprirão durante o reino milenar futuro e literal de
Cristo na terra (ainda velha terra). Outros defendem que estas promessas encontrarão seu
cumprimento no novo céu e nova terra, ou seja, não durarão apenas mil anos, mas
perdurarão a eternidade.

Se entendermos que a doutrina bíblica aponta para o novo céu e nova terra como o lugar
onde as promessas e os propósitos de Deus serão plenamente cumpridos, então
perceberemos que em toda a Escritura esse maravilhoso